• Tratando Vertigem Posicional
  • com movimentos da cabeça
  • sem o uso de medicamentos
  • Tratando desequilíbrio com exercícios
  • Fisioterapia Vestibular Pediátrica
  • Tratando Vertigem Posicional

  • com movimentos da cabeça

  • sem o uso de medicamentos

  • Tratando desequilíbrio com exercícios

  • Fisioterapia Vestibular Pediátrica

Bem vindos ao INSTITUTO BRASILEIRO DE FISIOTERAPIA VESTIBULAR E EQUILÍBRIO (IBRAFIVE).

Somos um grupo de fisioterapeutas especializados na avaliação, diagnóstico funcional e tratamento de pacientes com queixas de vertigem e desequilíbrio. Essa área de atuação é conhecida como Fisioterapia Vestibular (FV). A queixa de vertigem, ou tontura do tipo rotatória, é muito comum. O termo “labirintite” pode representar 300 tipos de problemas com até 2.000 causas clínicas.  A vertigem pode ocorrer em todas as faixas etárias, porém estudos mostram que sua presença aumenta com a idade. Ler mais…

Conheça nossos Fisioterapeutas

  • Dr. André Luis

    Dr. André Luis

    Fisioterapeuta. Rio de Janeiro/RJ. Doutorado em Fisioterapia - Universidad Nacional de Buenos Aires (2005).

  • Dra. Camilla

    Dra. Camilla

    Fisioterapeuta. São Paulo/SP. Formação Internacional em Reabilitação Vestibular pela Emory University – Atlanta

O que nossos pacientes tem a dizer...

  • GIRL

    Não tenho palavras para agradecer e reconhecer o bem que a Dra. Camilla fez por mim e por minha saúde.

    Profissional competente, dedicada, estudiosa dessa especialidade delicada que é a fisioterapia vestibulare que poucas pessoas dominam. Aliás, ela foi a única que encontrei!

    Além de tudo, é uma pessoa muito generosa, atenta, delicada e muito paciente com as pessoas que trata.

    Ela merece toda a minha gratidão e respeito.

    Dora G,

  • GIRL

    Minha experiência com a Reabilitação Vestibular.

    Após longo período, mais de ano, passando por vários Otorrinos, e tendo chegado a doses máximas de vários medicamentos, para tentar controlar os ataques de desequilíbrio e enjôo, decorrentes do que foi diagnosticado como labirintites, cheguei a uma situação insustentável onde ficava mais deitada e “bêbada” do que em pé e equilibrada.

    Foi assim que meu filho tendo achado informações sobre terapia de reabilitação vestibular, me indicou alguns exercícios e pesquisou profissionais desta área para poder iniciar um tratamento alternativo que me desse alguma esperança de melhorar minha qualidade de vida.

    Durante a primeira consulta com a Dra. Camilla Cavassin, me foi esclarecido que o tratamento não era “mágico” nem imediato, mas sem contar com alternativa decidi me agarrar aquilo único que tinha, a terapia de reabilitação vestibular.

    Inicialmente me consultei a cada 15 dias, onde alem de ser explicados novos exercícios eram avaliados meus progressos com os que já praticava e principalmente corrigidos todos os erros de execução, decorrentes da falta de experiência e costume com exercícios gerais e fisioterapêuticos, depois de tudo eu já estava com 77 anos.

    Alguns meses depois eu senti como alem de melhorar meu estado físico decorrente dos exercícios o meu equilíbrio tinha ficado mas resistente aos ataques de labirinto, diminuindo o período e reduzindo exponencialmente o meu desequilíbrio.

    Iniciei então uma nova fase, diminuir a medicação, a primeira tentativa falhou, mas após um tempo insisti tornando mais suave o processo de diminuição e em alguns meses me livrei por completo do consumo diário e constante da medicação.

    Resumindo, hoje 1 ano e pouco depois, dificilmente sou afetada por ataques de labirinto, pelo menos pelas suas conseqüências, já que meu corpo aprendeu a se equilibrar com suas limitações, e me livrei por completo de uma medicação pesada e atualmente desnecessária.

    No meu caso a Reabilitação Vestibular, foi o milagre que me devolveu minha qualidade de vida.

    Gladys M. R. A,