Envelhecimento e Tontura

idosa com tontura

Qual é o impacto que o envelhecimento causa no equilíbrio
e tontura?

Tontura e desordens do equilíbrio são problemas freqüentes, especialmente em
pessoas da terceira idade. Após os 65 anos, a tontura se torna um dos motivos mais
comuns para hospitalizações e consultas médicas. Alguns descrevem a tontura
como “sensação que as coisas estão girando” ou “vertigem”. Outros descrevem a
tontura como um sentimento de como estivessem dentro de um barco, cabeça
vazia, ou sensação de estarem sem equilíbrio. Independente da forma de como a
tontura é descrita, esta pode resultar em dificuldades para caminhar, náusea,
ansiedade, cansaço, dificuldades para se concentrar e até mesmo depressão. Além
do mais, pode aumentar o risco de quedas, o qual é motivo de séria preocupação
entre indivíduos da terceira idade.

 

O que pode ser feito para ajudar na tontura e/ou no
equilíbrio?

Sabemos que existem mudanças físicas naturais que ocorrem quando envelhecemos,
entretanto a tontura e perda de mobilidade não podem ser vistas como apenas parte
do envelhecimento. Tontura e desequilíbrio podem ser causados por diversos
fatores, como má postura, força muscular, flexibilidade e resistência reduzidas.
Outras causas incluem traumatismos na cabeça, doenças (artrites, diabetes, etc.),
desordens na orelha interna e no cérebro (doença de Parkinson, derrames, etc.) e/ou
uso de certos medicamentos. A boa noticia é que muitas das desordens do equilíbrio
e tontura podem ser tratadas com sucesso. Existem testes que podem ser realizados
para determinar as causas específicas de tontura e desequilíbrio que você pode ter.
Os Fisioterapeutas especializados nesta área podem elaborar um plano de tratamento
individualizado para você. Se você acha que tem algum problema com tontura e
desequilíbrio, a melhor hora de agir é agora. Pergunte para seu doutor ou
Fisioterapeuta e veja quais os passos que você deve seguir. Informações adicionais
podem ser encontradas nos seguintes web sites: www.neuropt.org (em inglês) e
www.vestibular.org (em inglês).

 

Autora: Bridgett Wallace, Fisioterapeuta, Doutora em Fisioterapia.

Tradução: Camilla Cavassin, Fisioterapeuta