O que é Fisioterapia Vestibular?

Fisioterapia Vestibular: Uma alternativa ao uso de medicamentos
Fisioterapia Vestibular

Fisioterapia Vestibular

O Início

A Fisioterapia vestibular (FV), também conhecida como reabilitação vestibular, teve sua origem na Inglaterra na década de 1940, quando um fisioterapeuta (Dr. Cooksey) e um médico (Dr. Cawthorne) elaboraram uma série de exercícios para pacientes com tontura.

O que é

A FV é definida como uma área de atuação específica da Fisioterapia, na qual este profissional faz a avaliação e o diagnóstico funcional, para elaborar e aplicar o tratamento mais adequado. Este pode ser através de exercícios (cinesioterapia) ou manobras especiais, suaves e indolores. Diversas pesquisas internacionais comprovam que a FV é eficaz no controle da tontura e outros sintomas relacionados, como náusea, mal estar geral e desequilíbrio.

Qual é o papel do Fisioterapeuta?

O fisioterapeuta é um especialista em movimento humano e deve detectar LIMITAÇÕES FUNCIONAIS apresentadas pelo paciente. Por isso, quando um paciente relata que tem “labirintite”, o profissional no ato da avaliação, deve definir junto ao paciente que tipo de tontura ele apresenta.

Tipos de Tontura

Existem 02 tipos: a rotatória (vertigem), quando há relato de que tudo gira ao seu redor “como se visualizasse um carrossel na sua frente”; e existe a não-rotatória, equivalente à instabilidade postural e desequilíbrio do corpo, podendo levar à eventuais quedas.

Tratamentos

Há aproximadamente 80 anos atrás, o tratamento da tontura de origem vestibular era apenas com remédios ou cirurgia. De lá prá cá, houve um grande avanço científico e clínico no diagnóstico e tratamento das tonturas. Este tratamento pode ser através de exercícios (cinesioterapia) ou manobras especiais, suaves e indolores.

Cinesiofobia

Além disso, é muito comum na clínica diária encontrar o paciente com “medo” e insegurança em fazer movimentos com a cabeça, por causa dos sintomas. Chamamos este quadro de CINESIOFOBIA. O fisioterapeuta vestibular é preparado para orientar e encorajar o paciente a retomar o controle dos seus movimentos corporais, da cabeça e, sobretudo, da sua independência funcional.

No Brasil

No Brasil, a FV foi reconhecida como área de atuação pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), através da Resolução nº. 419/2012 (02 de junho de 2012 – D.O.U. nº 131, Seção 1, 09/07/2012).

Siga nosso Facebook e Instagram para receber mais informações